Consenho Nacional do Café
23.08 - Federação dos Cafeicultores apresenta o V Prêmio Região do Cerrado Mineiro 22.08 - Cooxupé vai lançar “café para atletas” 23.08 - Cooperativas de MG se destacam em ranking da Revista Exame 22.08 - Colheita de cooperados da Cooxupé, até 19 de agosto, chega a 92% 22.08 - Cocatrel investe em diversas formas de comercialização para beneficiar seus cooperados 21.08 - Café especial: inscrições no Cup of Excellence – Brazil 2017 vão até setembro 21.08 - #CaféForte: Broca afeta 6% da produção de café do sul de Minas 18.08 - CNC - Balanço Semanal de 14 a 18/08/2017 17.08 - Vem aí a 3ª Feira de Negócios Cocatrel Minasul - FECOM 17.08 - Minasul participa da 4ª Feira de Negócios Coapeja 17.08 - Cooxupé deve receber menos café do que o esperado 16.08 - Colheita de cooperados da Cooxupé chega a 88% até 12 de agosto 16.08 - Cocatrel incorpora a M Coffees e amplia Departamento de Exportação e Cafés Especiais 16.08 - Minasul monta laboratório de informática em Escola Rural de Conceição do Rio Verde 16.08 - Café especial: Campeonato Brasileiro de Baristas ocorre em ambiente turístico e cultural 14.08 - 3ª FECOM traz inovação, intercooperação e tecnologia de ponta 14.08 - Safra do café deve ser ainda menor que a esperada no sul de MG 14.08 - Coopama realiza 13ª edição da FENEC 14.08 - Cooxupé dobra produção em planta de café torrado 11.08 - CNC - Balanço Semanal de 07 a 11/08/2017
Notícias - Análise de Mercado - Mensal

CNC: Boletim Conjuntural do Mercado de Café - Março de 2016
CNC - Assessoria Técnica
04/04/2016


Boletim Conjuntural do Mercado de Café
— Março de 2016 —

Enfraquecimento do dólar favoreceu alta dos futuros do café arábica


As cotações futuras do café arábica acumularam alta em março, tendência que predominou em grande parte do mercado de commodities, devido ao enfraquecimento do dólar.

O Banco Central dos Estados Unidos (FED, em inglês) mostrou sinais de que será cauteloso nas decisões de elevar os juros. Com isso, a moeda norte-americana perdeu valor ante outras divisas e a aversão ao risco dos investidores foi reduzida, favorecendo o mercado das commodities.

No Brasil, o dólar comercial encerrou o mês a R$ 3,5963, com queda acumulada de 10,5% ante o real. Além da tendência internacional, o cenário político doméstico influenciou esse resultado. A significativa valorização do real contribuiu para o movimento positivo das cotações do Contrato C, negociado na ICE Future US.

 

Também merece atenção o comportamento dos fundos que operam no mercado futuro e de opções de café arábica da ICE Futures US. Esses agentes aumentaram significativamente o saldo líquido comprado, que ao final de março atingiu o maior valor desde dezembro de 2014.

Na ICE Futures US, o vencimento maio/2016 do contrato C acumulou alta de 1.240 pontos, sendo cotado a US$ 1,2745 por libra-peso no último dia de março. A cotação média mensal, de US$ 1,2574, foi 8,2 % inferior à do mesmo período de 2015. No entanto, quando convertidas para reais, as cotações de Nova York foram 7,9% superiores ao patamar médio de março do ano passado.

Os estoques certificados de arábica da bolsa nova-iorquina mantiveram a tendência de queda, diminuindo 171,54 mil sacas e encerrando o mês em 1,43 milhão de sacas. O volume estocado encontra-se em patamar 38% abaixo do observado no mesmo período do ano anterior, de 2,3 milhões de sacas.

 

O mercado futuro da variedade robusta, negociado na ICE Futures Europe, também apresentou evolução positiva. O vencimento maio/2016 foi cotado a US$ 1501 por tonelada no último dia de março, com valorização de US$ 88 em relação ao fechamento do mês anterior.  A cotação média mensal, de US$ 1446/t, foi 20% inferior à do mesmo período do ano passado.

Os estoques certificados de robusta monitorados pela ICE Futures Europe apresentaram redução de 132 mil sacas, encerrando o mês em 2,9 milhões de sacas. Este volume é 2% superior ao registrado em março de 2015.

Como a valorização das cotações do arábica foi mais acentuada em relação à do café robusta, observou-se tendência de alargamento da arbitragem entre os terminais da ICE Futures US e da ICE Futures Europe, que encerrou o março a US$ 0,59.

 

Em relação ao mercado físico nacional, as cotações dos cafés arábica e conilon encerraram o mês com discreta valorização. Os valores da saca do conilon apresentaram significativa redução no início de março em função da menor demanda por parte da indústria e dos exportadores, mas se recuperaram ao longo do mês. As negociações do arábica foram limitadas em períodos de queda dos preços.

Os indicadores do Centro de Estudos em Economia Aplicada (Cepea) para as variedades arábica e conilon encerram março em R$ 487,18 por saca e R$ 375,13 por /saca, com variações de 1,4% e 0,4%, respectivamente.

* Material elaborado pela assessoria técnica do CNC.

NY - ICE US (US$ cents / lb-peso)
Contrato 22/08/17 23/08/17 Dif.
Set/17 125,85 126,25 0,40
Dez/17 129,10 128,70 - 0,40
Mar/18 132,70 132,30 - 0,40
ICE Europe (US$ por tonelada)
Contrato 22/08/17 23/08/17 Dif.
Set/17 2158 2131 - 27,00
Nov/17 2135 2100 - 35,00
Jan/18 2091 2065 - 26,00
SP - BM&FBovespa (US$/saca)
Contrato 22/08/17 23/08/17 Dif.
Set/17 151,50 152,05 0,55
Dez/17 156,45 156,95 0,50
Mar/18 157,65 157,15 - 0,50
CEPEA ESALQ/USP (R$ a vista)
Variedade 22/08/17 23/08/17 Dif.
Arábica 6 448,96 446,41 - 2,55
Robusta 6 410,96 410,10 - 0,86
Dólar Comercial
US$ 1 22/08/17 23/08/17 Dif.
R$ 3,1810 3,1421 - 0,04
CNC - Sede Brasília (DF)
SCN Qd. 01, Bloco C, nº 85, Ed. Brasília Trade Center - Sala 1.101
Brasília (DF) - CEP: 70711-902
Fone / Fax: (61) 3226-2269 / 3342-2610
E-mail: presidente@cncafe.com.br
CNC - Representação São Paulo (SP)
R. Treze de Maio, nº1558 - 6º andar
Bela vista, São Paulo (SP) - CEP: 01327-002
Fone: (11) 3284-6800 / Fax: (11) 3287-4600
E-mail: presidente@cncafe.com.br

Desenvolvido por Solute