Consenho Nacional do Café
22.05 - BSCA realiza curso de Processamento de Café CQI no Brasil 22.05 - Minasul: Expocafé 2018 supera expectativas 21.05 - Minasul comemora dia "D" para o fechamento de negócios na Expocafé 18.05 - Semana: CNC coordena seminário sobre estatísticas do café 11.05 - CNC - Balanço Semanal de 07 a 11/05/2018 10.05 - Encontro no Cerrado Mineiro foca em produção diante das mudanças climáticas 09.05 - ´Vivendo café e gerando valor compartilhado´ é o tema dos 25 anos da Expocaccer 09.05 - Café especial: Brasil se consolida como fornecedor de qualidade no mercado dos EUA 09.05 - Dados oficiais de café devem ser levados mais a sério, diz superintendente da Cooxupé 04.05 - CNC - Balanço Semanal de 30/04 a 04/05/2018 27.04 - Semana: CNC anuncia segunda edição do Prêmio Café Brasil de Jornalismo 20.04 - CNC - Balanço Semanal de 16 a 20/04/2018 18.04 - Negócios, palestras e seletiva de barismo. Veja destaques do 1º dia do Simcafé 18.04 - Encontro debate produção de café diante de mudança climática no Cerrado Mineiro 17.04 - Café especial: ações internacionais em março devem gerar US$ 13,4 milhões 17.04 - Cooxupé analisa cafeicultura com otimismo para 2018 10.04 - 10º Simcafé promete muita informação e novidades a partir desta terça 17.04 - Cooperado da Expocaccer vence 27º Prêmio Ernesto Illy de Qualidade Sustentável do Café 13.04 - COMUNICADO: Fórum Mundial de Produtores de Café se tornará uma Organização 13.04 - Semana: CNC defende sustentabilidade econômica nas reuniões da OIC
Notícias - Pautas CNC

CNC - Balanço Semanal de 22 a 26/01/2018
P1 / Ascom CNC
26/01/2018

BALANÇO SEMANAL — 22 a 26/01/2018

CNC define composição do conselho diretor e elege coordenador e presidente executivo para a gestão 2018-2020

GESTÃO 2018-2020 — Nesta sexta-feira, 26 de janeiro, o Conselho Nacional do Café (CNC) realiza Assembleia Geral Ordinária (AGO), em Brasília (DF), para prestação de contas do exercício de 2017, análise da proposta de orçamento para este ano e eleição dos membros do Conselho Diretor, do coordenador e do presidente executivo da entidade para o próximo mandato entre fevereiro de 2018 e janeiro de 2020.

Após a AGO, o CNC realizará reunião de seu Conselho Diretor, oportunidade na qual será debatida a proposta de planejamento estratégico para a entidade e apresentada a agenda de trabalho para 2018, assim como informações referentes ao programa PAM-Agro e à Plataforma Global do Café para avaliação dos conselheiros. O resultado dos debates e a nova composição da diretoria do CNC serão comunicados na próxima semana.

OFERTA E DEMANDA

Na quinta-feira, 25 de janeiro, o presidente executivo do CNC, deputado Silas Brasileiro, e os conselheiros diretores José Marcos Magalhães, presidente da Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Varginha (Minasul), e Francisco Sérgio de Assis, presidente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, reuniram-se com o ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki.

Os representantes da produção apresentaram ao governo sua preocupação com relação ao equilíbrio entre oferta e demanda no mercado. A manifestação se deu em função de o CNC ter identificado, recentemente, anseio, por parte de vários agentes públicos dos três níveis da Federação e também de bancos oficiais, em destinar recursos e apoio institucional para estimular o aumento da área plantada com café no Brasil.

Entendemos que essas iniciativas incentivam a introdução de novas variedades, com potencial de alto rendimento em campo, o que é desejável para garantir a competitividade, porém tendem a gerar um excedente produtivo. Esclarecemos que somos favoráveis a uma renovação gradual e planejada do parque cafeeiro nacional, mas apresentamos nosso receio ao ministro porque as iniciativas identificadas não estão integradas a um planejamento de longo prazo e que seja embasado em metas de produção e programas de incentivo ao consumo, tendo como foco o equilíbrio entre oferta e demanda para evitar o aviltamento dos preços aos produtores.

Os representantes do CNC alertaram, ainda, que preços aviltados de café não são bons para a cadeia produtiva, que se desestrutura, e nem para o governo, uma vez que será demandado a alocar os escassos recursos do Tesouro Nacional para a sustentação da renda dos cafeicultores, além de disponibilizar espaços nos armazéns públicos para a estocagem do produto.

Para evitar tal cenário de depreciação dos valores do café, sugerimos planejamento e maior sinergia entre os agentes públicos e a representação da cadeia produtiva antes de se autorizar a liberação de recursos públicos para apoiar a ampliação da área cultivada, haja vista que a representação oficial da classe produtora possui conhecimento e vivência no setor e está capacitada a orientar a respeito de ações necessárias para garantir o delicado equilíbrio entre oferta e demanda no mercado cafeeiro.

O ministro recebeu nosso pleito e informou que adotará medidas a respeito, comunicando o setor em breve. Por fim, também entregamos a Novacki um exemplar do Relatório Anual de Gestão do CNC, que evidencia as principais realizações e conquistas do Conselho ao longo de 2017.

FALECIMENTO ALBERTO FERREIRA — É com extremo pesar que tomamos ciência do falecimento de nosso amigo Alberto Ferreira, presidente do Conselho de Administração da Crediriodoce e da Central Crediminas. Ele sempre será lembrado como um símbolo do sistema cooperativista e uma liderança ímpar, dotado de caráter único, lealdade, transparência e ética.

Não obstante vivenciarmos a perda de um grande líder, temos orgulho e satisfação por termos convivido e compartilhado momentos profissionais com o amigo Alberto, que, indubitável e saudosamente, deixará um exemplo e o legado de competência, respeito e dedicação.

Manifestamos, em nome do Conselho Nacional do Café, nossos mais profundos votos de pesar para toda a família, ao Conselho Administrativo e ao staff da Central Crediminas, às cooperativas que a compõem e a todos nós que ficamos saudosos de um homem e de um profissional exemplar nos trabalhos aos quais se dedicou.

MERCADO — Os preços futuros internacionais do café registraram leve recuperação nesta semana, puxados pela depreciação do dólar frente a outras moedas, ao passo que inexiste novidades no lado dos fundamentos.

A divisa se desvalorizou internacionalmente devido às declarações de Steven Mnuchin, secretário do Tesouro dos Estados Unidos, para quem a fraqueza do dólar é “bem-vinda”, uma vez que favorece o comércio para os EUA. Ele também não demonstrou muita preocupação com a decisão de Japão e outros dez países fecharem o Acordo de Parceria Transpacífico, promovendo livre comércio, sem a participação norte-americana.

No Brasil, o dólar encerrou o pregão de quinta-feira a R$ 3,15, com depreciação de 1,6% na comparação com a semana anterior, pressionado pelo ingresso de fluxo financeiro em função da aposta dos investidores na manutenção da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O vencimento março/18 do contrato futuro do café arábica negociado na Bolsa de Nova York acumulou alta de 240 pontos, encerrando a sessão de ontem a US$ 1,2365 por libra peso. Na ICE Futures Europe, o vencimento março/18 do café robusta subiu US$ 7 ante a semana anterior, negociado a US$ 1.763 por tonelada.

Em relação ao clima, o serviço Climatempo informa que muitas áreas de instabilidade se espalham hoje por São Paulo, Rio de Janeiro e centro-sul de Minas Gerais, havendo risco de temporais. Para o Espírito Santo e o nordeste de Minas Gerais, não há previsão de chuva, ao passo que sol, aumento de nuvens e pancadas de chuva são esperados a partir da tarde nas demais áreas da Região Sudeste.

Já a Somar Meteorologia espera que os próximos cinco dias sejam de pancadas de chuva frequentes entre Paraná, São Paulo e sul de Minas Gerais, com acumulados atingindo de 40 a 70 milímetros em sete dias. Para Rondônia, a previsão é de chuva mais generalizada e, no Espírito Santo, as precipitações só devem atingir o sul do Estado.

No mercado doméstico, os indicadores calculados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) para as variedades arábica e robusta foram cotados a R$ 441,12/saca e a R$ 316,48/saca, respectivamente, apresentando leves retrações de 0,6% e 0,7% em relação à semana passada. De acordo com agentes consultados pela instituição, o mercado físico segue com baixa liquidez, em meio à ausência de atores. 

Atenciosamente,

Silas Brasileiro
Presidente Executivo

NY - ICE US (US$ cents / lb-peso)
Contrato 23/05/18 24/05/18 Dif.
Jul/18 119,35 120,55 1,20
Set/18 121,65 122,80 1,15
Dez/18 125,20 126,35 1,15
ICE Europe (US$ por tonelada)
Contrato 23/05/18 24/05/18 Dif.
Mai/18 1726 1730 4,00
Jul/18 1751 1755 4,00
Set/18 1741 1744 3,00
SP - BM&FBovespa (US$/saca)
Contrato 23/05/18 24/05/18 Dif.
Set/18 144,45 145,95 1,50
Dez/18 147,95 149,50 1,55
Mar/19 154,40 156,00 1,60
CEPEA ESALQ/USP (R$ a vista)
Variedade 22/05/18 23/05/18 Dif.
Arábica 6 455,47 451,98 - 3,49
Robusta 6 336,60 331,38 - 5,22
Dólar Comercial
US$ 1 22/05/18 23/05/18 Dif.
R$ 3,6447 3,6251 - 0,02
CNC - Sede Brasília (DF)
SCN Qd. 01, Bloco C, nº 85, Ed. Brasília Trade Center - Sala 1.101
Brasília (DF) - CEP: 70711-902
Fone / Fax: (61) 3226-2269 / 3342-2610
E-mail: presidente@cncafe.com.br
CNC - Representação São Paulo (SP)
R. Treze de Maio, nº1558 - 6º andar
Bela vista, São Paulo (SP) - CEP: 01327-002
Fone: (11) 3284-6800 / Fax: (11) 3287-4600
E-mail: presidente@cncafe.com.br

Desenvolvido por Solute